Facebook expande políticas para evitar supressão de votos durante as eleições

Atualizações foram criadas para lidar com novos tipos de abuso que a equipe da rede social tem visto online


O Facebook anunciou nesta terça-feira (16) que está ampliando as políticas da rede social contra a supressão de eleitores, que são ações destinadas a desencorajar ou impedir que as pessoas votem. Segundo comunicado da própria companhia, tais “atualizações foram criadas para lidar com novos tipos de abuso” que a equipe da rede social tem visto online.

Na prática, o Facebook bane conteúdos que distorcem as maneiras de votar, como solicitações para que usuários votem via mensagem de texto e declarações não-oficiais sobre contagem de votos. Informações falsas como “se você votou nas eleições primárias, seu voto não contará nas eleições gerais” já circularam na plataforma. O Facebook ainda informa que, desde 2016, promove a remoção de posts sobre a oferta de compra ou venda de votos assim como deturpações sobre as datas, locais, horários e qualificações necessárias para votar. 

Recentemente, o Facebook também passou a permitir a denúncia de informações de votação que possam estar incorretas. Canais de comunicação dedicados para as autoridades eleitorais do governo, para que possam fazer o mesmo, também foram incorporados.

“Reconhecemos que alguns conteúdos denunciados podem exigir uma revisão adicional. Por exemplo, não conseguimos verificar todas as denúncias sobre condições dos locais de votação em todo o mundo, por exemplo, sobre ‘uma escola primária inundada ou um local de votação fechado’. Nesses casos, enviaremos esses conteúdos para nossos parceiros do programa de verificação de fatos”, escreveu Jessica Leinwand, Gerente de Políticas Públicas, no post publicado no blog da companhia.

O conteúdo classificado como falso terá sua distribuição diminuída no Feed de Notícias, acompanhado por informações adicionais produzidas por nossos parceiros sobre o mesmo assunto, que chamamos de Anúncios Relacionados.

“Expandir nossa política é apenas uma das medidas que estamos tomando para fortalecer a integridade das eleições em todo o mundo. Também estamos melhorando a detecção e a remoção de contas falsas e aumentando a transparência em anúncios políticos na plataforma”, destacou Jessica.

 

via IDG Now!

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *