Criador do Linux critica a Intel pela resposta a falhas de segurança: “lixo”

O criador do Linux, Linus Torvalds, não poupou palavras ao comentar a resposta da Intel ao Meltdown e Spectre, recentes falhas de segurança encontradas em seus processadores e que colocaram milhares de computadores ao redor do mundo em risco. De acordo com o especialista, as correções liberadas pela empresa são “um completo lixo”, enquanto a posição de seus representantes sobre a questão é uma “loucura”.

As críticas foram publicadas em um grupo de discussão por e-mail, usado por programadores de renome da plataforma aberta. Ao mesmo tempo em que assumia um tom agressivo, Torvalds também se mostrou preocupado com o fato de as atualizações liberadas pela Intel representarem apenas a ponta do iceberg, uma vez que os problemas encontrados estão relacionados a falhas estruturais no design do hardware.

Para ele, a empresa não estaria encarando os problemas com a seriedade necessária, enquanto permite que toda a interface de seus produtos seja “mal desenhada por idiotas”. Ainda, afirma que a Intel não diz a verdade sobre todo o assunto e que toma atitudes que não fazem sentido, o que a torna questionável e alvo de grande suspeita.

O principal motivo para isso seria o fato de que a proteção contra a brecha utilizada no Spectre e Meltdown faria os processadores da marca se saírem mal em testes de benchmark. A própria Intel admitiu tal questão, mas de maneira diferente, ao revelar que as correções para as aberturas poderiam causar quedas severas no desempenho dos computadores, de acordo com o tipo de atividade que estiver sendo realizada.

Além disso, relatos de usuários apontam problemas de funcionamento com componentes da AMD e diferentes configurações de software, indícios de um desenvolvimento apressado para resolver a questão. Torvalds não fala diretamente sobre tais assuntos, mas cita, de maneira técnica, diferentes razões para o problema e também para sua alegação de que a abordagem da Intel sobre toda a questão soa como loucura.

Ao final de seu texto, o criador do Linux diz que a comunidade precisa de algo melhor do que tudo isso, esperando que as falhas de segurança sirvam como um pretexto para um redesign completo dos componentes da Intel. A companhia, entretanto, continua incentivando a instalação das atualizações de segurança e trabalhando com outros fabricantes para conter o problema.

Descobertas no final do ano passado, as falhas que ficaram conhecidas como Spectre e Meltdown podem afetar até mesmo computadores com mais de 20 anos de idade. Considerada “catastrófica” por muitos especialistas em segurança, a brecha permite que hackers tenham acesso a informações confidenciais por meio de um sistema criado para fazer com que os processadores funcionem de forma mais rápida ao preverem as ações do usuário ou aplicativos em execução.

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *