YouTube anuncia mudança nas regras de monetização e prejudica pequenos criadores

Canais pequenos no YouTube terão mais dificuldade de monetizar seu conteúdo a partir das próximas semanas, segundo nota oficial do YouTube.

A empresa afirmou que a medida é para melhorar de forma significativa a habilidade de identificar criadores que possam contribuir positivamente à companhia, prevenindo que vídeos inapropriados e ofensivos possam lucrar por trás da prática.

O YouTube começou a dificultar o processo ainda em abril de 2017, quando passou a exigir que canais tivessem, ao menos, 10 mil views desde o seu início para serem elegíveis à monetização. Agora, é preciso ter ao menos mil inscritos e mais de 4 mil horas assistidas nos últimos 12 meses para conseguir fazer parte do grupo de parceiros.

O que motivou o YouTube a aplicar tais medidas foram as polêmicas relacionadas a conteúdos impróprios, como violência e streamings ilegais, e o fato de anúncios rodarem em vídeos de conteúdos racistas, homofóbicos e principalmente os que atraem comentários pedófilos.

Criadores de conteúdo famosos também contribuíram para a decisão, como o caso do streamer PewDiePie que exibiu em um vídeo, aos seus mais de 53 milhões de inscritos, imagens com dizeres de ódio a judeus como forma de piada.

Neste ano, o também youtuber Logan Paul publicou um vídeo de sua visita ao Japão e mostrou uma vítima de suicídio de forma quase explícita, cobrindo apenas o seu rosto.

O YouTube vai continuar recebendo denúncias com ajuda de funcionários e da comunidade, avaliando o conteúdo dos vídeos e aplicando as devidas restrições.

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *