Testes mostram que novo feed do Facebook contribui para o aumento de fake news

As mudanças no feed de notícias do Facebook em pouco tempo se tornaram um dos assuntos mais polêmicos da atualidade, com diversos argumentos em defesa de ambos os lados. Nesta terça-feira (16), o New York Times se mostrou completamente contra a mudança proposta por Mark Zuckerberg, afirmando que a medida favorece a disseminação de postagens contendo fake news.

Caso ainda não esteja por dentro do assunto, recentemente o Facebook anunciou que vai mudar a forma como as postagens são exibidas na timeline dos usuários, dando mais relevância às publicações feitas por amigos e agrupando conteúdos de páginas de notícias em uma área separada, chamada de "Explore". No momento, o novo recurso está em fase de testes em países como Eslováquia, Sri Lanka, Camboja, Bolívia, Guatemala e Sérvia.

Para alertar sobre as complicações que as alterações no feed da rede social podem causar, o NYT mencionou um incidente recente em que um muçulmano publicou um post de agradecimento por ter sua carteira devolvida e informou sobre um suposto ataque terrorista.

Devido ao amplo compartilhamento da publicação, a polícia local emitiu um aviso em sua conta oficial afirmando que a informação era improcedente, o que impediu que a publicação fosse visualizada por muitas pessoas devido ao novo esquema de organização do feed.

O jornal também aborda a situação desfavorável de sites de notícias, citando como exemplo o portal boliviano Página Siete, que depois da mudança registrou uma queda de acessos expressiva de 20%, algo que está diretamente relacionado com os testes da nova área de notícias, uma vez que grande parte dos usuários ainda não estão acostumados com o esquema de organização do "Explore".

Em resposta direta à publicação, Adam Mosseri, diretor do News Feed do Facebook, disse que a empresa assume seu papel como uma plataforma global de informações com seriedade.

"Temos uma responsabilidade para com as pessoas que leem, assistem e compartilham notícias no Facebook, e todos os testes são feitos com essa responsabilidade em mente", disse Mosseri.

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *