Bases russas na Síria são bombardeadas por exército de drones caseiros

Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, duas de suas bases na Síria foram atacadas por um exército de drones caseiros na última semana. Esta foi a primeira vez que um ataque militar foi feito usando drones guiados por GPS, e os autores do ataque ainda não foram identificados.

Tudo aconteceu no dia 5 de janeiro, com o governo russo confirmando o fato no dia 8 do mesmo mês. Foram usados 13 drones com destino a dois locais de defesa da Rússia na Síria, uma de Khmeimim e outra no porto de Tartus.

Unidades de guerra eletrônica russas conseguiram interceptar seis dos drones, e três deles explodiram assim que tiveram contato com o solo. Já os outros sete conseguiram ser eliminados por mísseis antiaéreos disparados pela Rússia, que informou não haver danos causados pelo ataque.

Um dos drones capturados (Reprodução: Mininstério da Defesa da Rússia)

Segundo a análise dos militares russos, os drones foram montados de maneira grosseira e amadora, carregando bombas em suas asas. E, ainda que seu visual não demonstre sua potência, os russos revelaram que os drones foram lançados a mais de 50 quilômetros de seus alvos, equipados com GPS e sensores de altitude, sendo capazes de atacar destinos localizados a até 100 quilômetros.

Bombas que estavam na asa de um dos drones (Reprodução: Ministério da Defesa da Rússia)

Apesar de a autoria do ataque ainda não ter sido descoberta, os russos deram a entender que a tecnologia usada nos drones seria avançada para os militantes locais, o que pode indicar que forças militares mais poderosas possam ter colaborado para com a construção dos dispositivos. Contudo, o Pentágono dos Estados Unidos já declarou que qualquer suspeita com relação aos norte-americanas seria "absolutamente falsa".

via Canaltech

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *