Curso Company Creation quer ajudar alunos a tirar negócios do papel

Quer concorrer a uma vaga de estágio na Itália, com tudo pago, para botar a mão na massa e tirar o seu plano de negócios do papel? É essa a proposta do Company Creation, um curso feito em parceria com o Instituto Planet e a StarBoost Academy. As empresas estão trabalhando em conjunto para desenvolver a smart city social Laguna, localizada em Croatá, mais precisamente na BR-222, em São Gonçalo do Amarante, no Ceará. 

Para concorrer ao estágio é preciso ser maior de 18 anos, residir em qualquer lugar do Brasil e deve inscrever ideias de negócios em estágio pré-operacionais, ou seja, que ainda não possuam registro (CNPJ) e faturamento.

Os temas exigidos são: serviços ligados aos cuidados com ambiente/gestão de rejeitos e da água; serviços de gestão e manutenção das habitações; de âmbito local ligados à família (cuidado com crianças, idosos e animais domésticos); que incentivem a micromobilidade; ou destinados aos segmento de alimentos, educação, lazer e atividade física e cultura. “Quem participa do concurso tem de ter uma ideia estruturada e ela deve servir para cidade inteligente”, afirma Daiany França, consultora do Instituto Planet, em entrevista ao The BRIEF.

Oportunidade para quem também não tem uma ideia pronta

O curso Company Creation em si é voltado não apenas para aqueles que já possuem uma ideia formada sobre o que quer desenvolver. Mas também para pessoas que sequer sabem por onde começar.

“É para pessoas que estão em fase de concepção. Para quem já tem a sua ideia, tentou colocar em prática, mas fracassou ou não obteve os resultados esperados”, aponta a executiva. Dessa forma, a ideia com as aulas é “tentar entender o porque que não consegue prosperar nos negócios. E para quem não tem ideia nenhuma e quer sair com uma atitude empreendedora”.

A ideia, ainda de acordo com a executiva, é ter realmente um público diverso, para trazer ainda mais aprendizados. “O que sabe mais pode colaborar com quem sabe menos e vice-versa”, ressalta Daiany.

O curso conta com a metodologia da StarBoost, que é desenvolvida por especialistas italianos. Já para as aulas no Brasil, Daiany ressalta que haverá algumas novidades bem interessantes. “Danielle [Alberti, fundador e CEO da StarBoost] já desenvolve esse projeto em Torino e meses atrás estávamos discutindo sobre o movimento de empreendedorismo, como incentivar e juntar o que já existia com a necessidade local”, conta ela. Dessa conversa, surgiu a ideia de trazer o curso para cá. “Considerando que o método é feito por italianos e para italianos, aderimos então a um Company Creation com características locais. Cada aula será uma surpresa que não está no programa original – tudo desenvolvido por nós”, comemora.

Alguns dos participantes do Company Creation também irão ter a oportunidade de concorrer à vaga do estágio em Torino, caso a ideia que eles apresentaram durante o curso esteja de acordo com o procurado (que são projetos que possam ser implementados dentro da smart city Laguna).

É válido ressaltar que o curso e o concurso possuem inscrições separadas. As aulas começam no dia 25 de setembro, e vão até dezembro, quando a última fase antes do estágio entra em ação.

Por dentro do Company Creation

A metodologia StarBoost trabalha alguns aspectos específicos para o desenvolvimento de lideranças. Daiany destaca, dentre elas, a criação em equipes: “trabalhamos bastante o conceito de que sozinho vai ser muito mais difícil conquistar o que se pretende”, comenta. Dessa forma, o curso busca trazer ferramentas que mostram aos futuros empreendedores maneiras para encontrar pessoas que possam contribuir com o seu negócio.

Outro item salientado pela executiva é apresentação de pitches. Daiany comenta que o módulo final aborda esse assunto, fornecendo treinamentos sobre “como preparar bem o meu pitch”, por exemplo.

A partir do segundo módulo, as aulas também irão contar com convidados especiais, como aceleradoras, que dominam o mercado de startups e podem ajudar os alunos a aprenderem sobre proposta de valor, como prosperar em ambientes adversos, entre outros assuntos relevantes.

Já o estágio na Itália é voltado para mentoria, para “tornar o negócio praticável, de fato”, comenta Daiany. “A ideia é voltar de Torino com fase de implementação”, completa. O curso terá, a princípio, duração de uma semana, mas ainda não tem data definida.

“Temos um lema que é transformar pessoas em pessoas transformadoras”, ressalta Daiany. O objetivo da iniciativa, portanto, é “desvendar os potenciais de desde aquele que tem ideia, até aquele que não sabe o que tem de bom a oferecer”, aponta a executiva, ressaltando que esse tipo de visão é conhecida como atitude maker. “Queremos transformá-los em makers”, ou seja, no fim os alunos devem sair com atitude de gente que faz e se torna protagonista.

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta