Pessoas pagam milhares de dólares para ter uma conta verificada no Instagram

Nas redes sociais, existe um selo que é concedido a perfis de celebridades, influenciadores e empresas, atestando que aquela conta em questão é mesmo a da pessoa ou organização que diz ser. Esse selo acabou se tornando objeto de desejo de muitas pessoas, como se indicasse um status elevado do usuário na rede social. Isso porque as contas verificadas têm mais visibilidade, suas postagens têm mais alcance e o usuário aparece mais facilmente em resultados de busca. Por isso, há pessoas que estão dispostas a pagar milhares de dólares para ganhar o selinho.

Há quem peça o valor em dinheiro, transferido virtualmente, enquanto existem pessoas que oferecem as contas verificadas em troca de uma garrafa de vinho no valor de 15 mil dólares. Ter uma conta verificada, ainda, faz com que seu perfil seja visto como mais legítimo do que os demais, e muitas empresas têm adotado essa prática para tornar sua marca ainda mais presente nas redes sociais.

E o Instagram proporciona esse mercado negro, já que, nesta plataforma, o usuário não pode pedir um selo de conta verificada, que é fornecido pelo próprio Instagram seguindo seus critérios internos. Já no Facebook e no Twitter, o usuário pode enviar uma solicitação e as redes analisam se é ou não o caso de fornecer o selinho. Portanto, perfis que desejam se tornar verdadeiros influenciadores no Instagram, acabam pagando por isso.

Uma dessas pessoas que oferece o selo de conta verificada se chama James, que faz o contato com os usuários por meio de mensagens diretas. Seu contato dentro do Instagram cobra US$ 1.200 por selo fornecido e, então, James pede um valor entre US$ 1.500 e US$ 7 mil para o usuário final. Ele já vendeu cinco selos até então, desde que começou a oferecê-los no início do ano com a ajuda desse amigo que trabalha na rede social.

James sabe de várias pessoas que já foram demitidas do Instagram justamente por venderem o selo de verificação, já que a rede social não está alheia à prática. Oficialmente, o Instagram diz que "você é responsável por qualquer atividade que ocorra em sua conta e você concorda em não vender, transferir, licenciar ou repassar sua conta, seguidores, nome de usuário, ou nenhum direito de sua conta" para terceiros. Isso consta nos termos de serviço da plataforma, mas, especificamente sobre o trabalho interno de venda de selos de verificação, a empresa ainda não fez nenhum comentário oficial a respeito.

Mas James não é a única pessoa que tem contatos internos no Instagram para fazer esse tipo de venda. Um bot chamado Alejandro Rioja, que atua no Messenger, do Facebook, cobra cerca de US$ 6 mil por conta verificada. Segundo ele, seu contato no Instagram fica com uma fatia de 60 a 80% do valor total cobrado.

Conversa com um chat bot que vende selos de conta verificada no Instagram (Reprodução: Mashable)

E você, compraria o selo de conta verificada em uma rede social?

via Canaltech

Deixe uma resposta