PewDiePie pede desculpas por ter usado termo racista em vídeo

VIDEO

PewDiePie, um dos maiores youtubers do mundo, publicou nesta terça-feira (12) um vídeo pedindo desculpas pelo uso de linguajar racista durante uma transmissão ao vivo realizada no último final de semana. Durante um gameplay de PlayerUnknown’s Battlegrounds, ele usou termos pejorativos a negros.

“Eu sou um idiota”, afirma PewDiePie, cujo nome real é Felix Kjellberg. No vídeo, ele diz que o ato realizado é indefensável e que precisa ser melhor, tanto para si mesmo quanto para sua audiência, que ultrapassa a marca dos 57 milhões de inscritos no YouTube. O gamer disse que, quando escuta o termo que ele mesmo usou, sente-se tão enojado quanto as próprias pessoas que, agora, o criticam.

O pedido de desculpas tem um tom sério, sem piadas ou brincadeiras. PewDiePie fala em estupidez e imaturidade, admitindo que entrou em uma parcela do público gamer extremamente tóxica e negativa. O criador ainda diz que o linguajar usado veio no calor do momento e pede perdão mais de uma vez a todos os que se sentiram ofendidos ou atingidos pelo termo utilizado por ele.

A utilização de termos racistas pelo youtuber levou a comentários inflamados na internet e também a novas perdas de parcerias. Sean Vanaman, da desenvolvedora Campo Santo, abriu um pedido de remoção de conteúdo contra o canal de PewDiePie, de maneira que os vídeos de seu mais recente game, Firewatch, fossem retirados do ar. O YouTube acatou o pedido, retirando gameplays que já contava com 5,7 milhões de visualizações.

Ao falar sobre o assunto por meio do Twitter, Vanaman disse que a presença de seus títulos no canal do criador poderia significar que a Campo Santo apoia seus comportamentos, o que levou a empresa a proibir o uso de seus títulos, passados e futuros, por ele. O desenvolvedor ainda afirmou estar cansado de ver PewDiePie ganhando dinheiro com as obras da produtora e apelou a outros desenvolvedores para que façam o mesmo, impedindo que seus títulos sejam plataforma para torná-lo “um milionário”.

Não é a primeira polêmica desse tipo na qual Kjellberg se vê envolvido. No início do ano, ele foi duramente criticado por fazer piadas com judeus e utilizar elementos nazistas em alguns de seus vídeos, o que o levou a perder contratos com a Disney e à remoção de seu seriado original, produzido pelo YouTube. Na época, PewDiePie disse estar fazendo entretenimento e não comentários políticos e acusou a mídia de realizar uma campanha de boicote contra seu conteúdo.

Fonte: PewDiePie (YouTube)

via Canaltech

Deixe uma resposta