Ubuntu chega à loja do Windows 10

Anos atrás, pouca gente apostaria na Microsoft tendo uma relação tão consistente e profissional com projetos open source. Mas, desde que Satya Nadella assumiu a liderança da companhia, o Linux e tantos outros softwares de código aberto deixaram de ser vistos como ameaças. A chegada do Ubuntu na Windows Store é mais uma prova dessa mudança de rumo.

Ubuntu - Windows Store

Com a novidade, a Microsoft cumpre uma promessa feita na última edição da conferência Build, realizada em maio. Mas é bom esclarecer desde já: o Ubuntu disponível na Windows Store não é a versão distribuída pela Canonical aos usuários finais, com interface gráfica e diversos aplicativos. Trata-se, na verdade, de um terminal de linha de comandos — você pode trabalhar com SSH, APT, Git, entre outros.

A ideia, portanto, não é permitir que você instale o Ubuntu no seu computador como um novo sistema operacional, mas execute aplicações ou processos relacionados ao ecossistema do Linux a partir do Windows, funcionalidade que pode ser útil, por exemplo, para quem administra redes.

Para tanto, o Ubuntu instalado a partir da Windows Store roda dentro de uma sandbox junto ao Windows 10, permitindo que ambos os ambientes compartilhem arquivos e recursos de hardware.

De acordo com a Microsoft, para o Ubuntu ser instalado, é necessário ir em Painel de Controle, Programas, Ativar ou desativar recursos do Windows e marcar a caixa Subsistema do Windows para Linux. Por fim, será necessário reiniciar o sistema.

Vem mais por aí

No momento, a instalação do Ubuntu a partir da loja está habilitada para participantes do Windows Insider que tenham a build 16215 (ou superior). Sim, é tudo de graça.

O Ubuntu não está sozinho na Windows Store: o SUSE Enterprise Server já apareceu por lá (também para participantes do Windows Insider) e a Microsoft já garantiu que o Fedora chegará à loja em breve.

Ubuntu chega à loja do Windows 10

via Tecnoblog

Deixe uma resposta