Ex-funcionários da Nokia estão criando um headset de VR com a definição do olho humano

Os óculos de realidade virtual têm uma grande limitação tecnológica: a definição das imagens. Os 400, 500 ou até 800 pixels por polegada alcançados pelas telas de smartphones são insuficientes quando o display está praticamente grudado no seu olho. Mas a Varjo está desenvolvendo o 20|20, um headset que promete oferecer a “definição do olho humano”.

A Varjo é uma startup finlandesa criada por ex-funcionários da Nokia e Microsoft que trabalhavam com tecnologias de câmera. Eles demonstraram um protótipo de headset de realidade virtual que mostra imagens até 70 vezes mais claras que os produtos disponíveis atualmente no mercado, como o Oculus Rift. A diferença é mais ou menos assim:

Para atingir tanta definição, eles aproveitaram tecnologias já existentes: um painel OLED de 0,71 polegada da Sony com resolução de 1920×1080 pixels (originalmente criado para viewfinders de câmeras) adaptado em uma carcaça de Oculus Rift. É uma definição de 3.102 pixels por polegada em cada olho (!), bem mais que os 455 ppi do modelo original.

A tela é pequena e não cobre todo o campo de visão do olho humano, por isso, ela será rodeada por outros painéis de menor resolução. Além disso, a Varjo está trabalhando em uma tecnologia que movimenta a tela OLED principal de acordo com os seus olhos. Como a definição da nossa visão periférica não é tão alta quanto a central, a tendência é que nem percebamos o truque.

O 20|20 não será barato, já que cada telinha da Sony custa US$ 900, mas a intenção da Varjo é vender o headset para empresas que queiram, por exemplo, criar produtos arquitetônicos ou treinar pilotos de avião — talvez demore até ele chegar ao usuário doméstico. Se tudo der certo, os óculos serão lançados em 2018 por alguns milhares de dólares.

Com informações: MIT Tecnology Review, The Verge, Wired.

Ex-funcionários da Nokia estão criando um headset de VR com a definição do olho humano

via Tecnoblog

Deixe uma resposta