Vivo deve deixar Apple e Samsung para trás com leitor de digitais na tela

Integrar o leitor de digitais às telas dos celulares parece ser algo próximo, mas bastante complicado. Basta ver que, enquanto a Samsung falhou em implementar o recurso no Galaxy S8 e ainda pode estar sofrendo para adicioná-lo ao vindouro Note 8, também há rumores de a Apple estar brigando com a tecnologia no iPhone 8. Com isso em mente, qual das duas sairá vitoriosa nessa disputa tecnológica? Aparentemente, nenhuma, já que os chineses – ah, sempre eles! – podem assumir a liderança e deixar ambas comendo poeira.

Quem estaria correndo por fora desta vez seria a Vivo, uma das maiores fabricantes de celulares da China e a quinta maior do mundo em volume de aparelhos vendidos. Vale notar, no entanto, que não se trata de um anúncio oficial da empresa mostrando que está pronta para desbancar tanto os sul-coreanos quanto a Empresa da Maçã. Na verdade, a imagem de um protótipo do smartphone ainda inédito foi compartilhada por um usuário da Weibo – uma rede social chinesa similar ao Facebook e Twitter.

O processo parece ser um pouco mais lento do que o atual

Como dá para conferir acima, o pesquisador Jiutang Pan fez questão de mostrar que sabia o que estava falando e publicou um vídeo mostrando a tecnologia em ação. No clipe curto, dá para ver um aparelho na tela de descanso sendo desbloqueado quando a pessoa posiciona o dedo sobre um ícone de impressão digital exibido no display. O processo parece ser um pouco mais lento do que vemos hoje em dia nos botões dedicados à função, mas elimina em definitivo a presença de um elemento extra apenas para esse tipo de recurso.

Segundo o chinês, a ideia é que a Vivo anuncie e lance esse dispositivo ainda nos próximos meses – possivelmente apenas em seu país de origem – e se torne a primeira fabricante do mundo a implementar com sucesso a novidade. Quem seguiria os passos da companhia em seguida? Bem, para Pan, a Apple deve ser a primeira marca “estrangeira” a conseguir o feito com o iPhone 8, ao passo que ele acredita que a Samsung realmente não vai ter a capacidade de colocar a tecnologia no novo Galaxy Note. E aí, partiu GearBest?

via Novidades do TecMundo

Deixe uma resposta