Uber decide demitir chefe da divisão de carros autônomos

anthony levandowski

Depois de muita polêmica, a Uber acabou decidindo demitir Anthony Levandowski, vice-presidente de tecnologia e chefe da divisão de veículos autônomos. O ex-engenheiro do Google foi o pivô de um processo judicial envolvendo as duas companhias, em que a Uber foi acusada de roubar milhares de documentos confidenciais contendo pesquisas sobre direção autônoma da Waymo.

Levandowski teria apelado para a Quinta Emenda à Constituição dos Estados Unidos, que protege os cidadãos de fornecer provas contra si mesmos, mas ele teria se afastado da divisão de carros autônomos por decisão própria no mês passado, quando a justiça do país determinou que a Uber deveria devolver os tais documentos roubados à Waymo.

“Nos últimos meses, a Uber tem fornecido evidências significativas para a justiça para demonstrar que nossa tecnologia de direção autônoma tem sido construída de maneira independente”, alegou Angela Padilla, funcionária da Uber, ao jornal The New York Times. Ela também disse que “no mesmo período, a Uber tem insistido para que Anthony coopere para que a justiça apure os fatos, e ajude a provar nosso caso”.

Fonte: The New York Times

via Canaltech

Deixe uma resposta