Fim da TV analógica é adiado em BH, Salvador, Fortaleza e interior de SP

Televis?o

O governo divulgou nesta segunda-feira (29) um novo cronograma de desligamento do sinal analógico nas cidades brasileiras, adiando a data do fim da TV convencional em cidades do interior de São Paulo, Minas Gerais e para o Nordeste do país. Outras, entretanto, permaneceram no calendário sem alterações.

É o que vale, por exemplo, para Goiânia e região, onde o desligamento do sinal analógico está marcado para acontecer nesta quarta-feira (31). 29 municípios do estado passarão a ter acesso à TV aberta somente por meios digitais: Abadia de Goiás, Abadiânia, Alexânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Campo Limpo de Goiás, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Itauçu, Leopoldo de Bulhões, Nerópolis, Nova Veneza, Ouro Verde de Goiás, Pirenópolis, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Trindade e Teresópolis de Goiás.

Com o adiamento, 24 municípios do Ceará, incluindo Fortaleza, e 20 da Bahia, com Salvador entre elas, deixarão de ter acesso ao sinal analógico em 27 de setembro. Por fim, a ação chega a Belo Horizonte e 38 locais em Minas Gerais, no dia 8 de novembro, com o interior e o litoral de São Paulo, além do Vale Paraíba, perdendo as frequências em 29 de novembro.

A nova portaria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações também consolida conteúdos de anteriores, como a necessidade de 93% das casas já terem acesso à TV digital para que o desligamento analógico aconteça. Normas quanto à publicidade relacionada ao “apagão” também foram definidas, assim como os deveres e direitos de empresas, governo e Anatel foram melhor definidos.

As mudanças foram realizadas a pedido da Seja Digital, organização criada pelos operadores que cuidam do processo de transição. O adiamento atende a critérios técnicos e chega também para compensar o atraso na distribuição de equipamentos para a população carente, devido a problemas de importação a partir de fornecedores chinesas.

Desde que iniciou suas operações, em fevereiro, a instituição diz ter distribuído mais de 350 mil kits com antenas, conversores e controles remotos para famílias de baixa renda. Beneficiários de programas sociais do governo, como Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida, entre outros, têm acesso aos dispositivos de graça mediante solicitação.

O desligamento do sinal analógico segue após tensões entre operadoras de TV por assinatura e três dos maiores canais brasileiros – SBT, RedeTV! e Record. Com o desligamento do sinal na cidade de São Paulo (SP), as emissoras se uniram para exigirem pagamentos pela retransmissão de seus conteúdos na programação a cabo. Sem acordos, os sinais foram desligados na maioria delas e só podem ser vistos por meio das antenas digitais, um problema que pode se repetir em todas as cidades após o desligamento.

Confira o calendário resumido do fim do sinal analógico e saiba quanto tempo você ainda tem para se preparar:

  • 31/05/2017: Goiânia e 29 cidades do GO;
  • 26/07/2017: Recife e 14 cidades de PE;
  • 27/09/2017: Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral e outras 22 municípios do CE; Salvador e 20 cidades da BA;
  • 25/10/2017: Rio de Janeiro (RJ) e região; Vitória (ES) e região;
  • 08/11/2017: Belo Horizonte e 38 cidades de MG;
  • 29/11/2017: Campinas, Franca, Ribeirão Preto, Santos e Vale do Paraíba, todos em SP;
  • 31/01/2018: Curitiba e região (PR); Florianópolis e região (SC); Porto Alegre e região (RS);
  • 28/03/2018: Bauru, Presidente Prudente e São José do Rio Preto (SP); São Luís (MA) e região;
  • 30/05/2018: Belém (PA) e região, João Pessoa (PB) e região, Maceió (AL) e região, Manaus (AM) e região, Teresina (PI) e região, Aracaju (SE) e região.

É possível conferir o cronograma específico de desligamento no site do Seja Digital. Para mais informações sobre como se preparar e os problemas que podem estar pela frente, confira esse artigo do Canaltech.

Fonte: Diário Oficial da União

via Canaltech

Deixe uma resposta