Microsoft renova Beam e lança streaming com tela dividida contra Twitch

Agora chamada de Mixer, plataforma livestreaming da gigante de Redmond anunciou diversas novidades nesta semana.

Talvez seja hora de começar a prestar atenção nos esforços da Microsoft no segmento de livestreaming. Após comprar o serviço Beam no ano passado, depois integrá-lo ao Windows 10 e ao Xbox One, agora a empresa está anunciando diversas mudanças para tentar tornar o serviço mais atraente – a começar por um novo nome, Mixer. 

A mudança de nome é realmente a novidade menos interessante entre todos os anúncios da Microsoft para a plataforma. “Mais do que apenas o nome, estamos lançando vários recursos que todos vocês estiveram pedindo. Recursos que irão abrir um mundo completamente novo de possibilidade para o streaming social, e ajudar os espectadores a encontrar o conteúdo que estão buscando”, afirma o cofundador do Beam/Mixer, Matt Salsamendi. 

Streaming social é a frase chave aqui. O Beam se diferenciou ao destacar “livestreaming que é realmente ao vivo”, também conhecido com uma latência mínima de um ou dois segundos, uma grande vantagem sobre os 10 a 15 segundos do Twitch para os não parceiros. Com uma latência baixa, as conversas entre o transmissor e o público podem fluir de forma muito mais natural. 

Isso também permite que o público participe do jogo – por exemplo, ao votar em sugestões nos games da Telltale ou julgar novidades do Jackbox Party Pack, efetivamente tornando-se parte do stream. Essas interações são possível no YouTube e no Twitch, especialmente para os parceiros que possuem streaming de menor latência, mas não há como superar o imediatismo de um segundo de latência.

Por isso, não é nenhuma surpresa o fato do Mixer estar ampliando esse aspecto. Uma novidade chamada de “Co-streaming” começa a ser liberada nesta semana pela plataforma. 

“A partir de hoje, estamos lançando a primeira experiência embutida de streaming cooperativo em uma plataforma de streaming em que até transmissores podem combinar seus streams em uma única experiência do espectador. Esse chamado co-streaming permite que múltiplos canais de streaming sejam exibidos em uma única página Mixer. Você e três outros amigos podem entregar um stream que combine fontes separadas de stream em um modo de visualização compartilhado de ‘tela dividida’, incluindo uma experiência de chat centralizado”, explica o executivo.

Os exemplos incluem assistir a uma partida de League of Legends em que você assistir a quatro perspectivas de uma vez, ou fazer o mesmo em PlayerUnknown’s Battlegrounds, mas suponho que o recurso será mais usado para apenas permitir que amigos façam streaming juntos. Desde que funcione bem, essa solução de tela dividida do Mixer parece uma ótima ideia.

 

VIDEO

 

E então temos as mudanças menores. O Mixer Create entrou em beta nesta semana. Trata-se de um aplicativo que permite streaming em qualquer lugar. O streaming de games mobile aparentemente está a caminho em um futuro próximo. Também há uma nova página Xbox One Mixer, como já era esperado.

Ainda não é possível dizer se todas essas mudanças são suficientes para ameaçar a posição do Twitch de verdade, mas é um esforço sólido da Microsoft no segmento.

via IDG Now!

Deixe uma resposta