Samsung diz que burlar scanner de íris do Galaxy S8 “é algo fora da realidade”

Galaxy S8

Depois da divulgação de um vídeo no Youtube, no qual um grupo de pesquisadores burla o sistema de reconhecimento de íris do Galaxy S8 com uma foto, muitas pessoas começaram a questionar a eficiência da tecnologia para proteger e restringir o acesso ao smartphone da Samsung.

Em resposta ao incidente, a Samsung se pronunciou por meio de um porta-voz. Ao Korea Herald, ele argumentou que "você precisaria de uma câmera que pudesse capturar luz infravermelha (que foi utilizada no vídeo), que não está mais disponível no mercado. Além disso, é preciso tirar uma foto da íris do proprietário e roubar seu smartphone. É difícil que todo esse cenário aconteça na realidade".

Todo cuidado é pouco

Em vídeo divulgado pelo grupo alemão Chaos Computer Club, os pesquisadores tiraram uma foto dos olhos do proprietário do smartphone com uma câmera capaz de capturar luz infravermelha e imprimiram a foto com uma impressora Samsung de alta resolução.

Representante do grupo hacker, Dirk Engling disse que "sob algumas circunstâncias, uma foto de alta resolução obtida na internet é o suficiente para capturar uma íris". Além disso, Engling também recomendou que aparelhos que contenham dados sensíveis (como o de pagamento pelo smartphone) sejam protegidos pelo sistema tradicional de código PIN, que é um recurso muito mais seguro e confiável do que sistemas de autenticação biométricos.

É importante lembrar que a Samsung utiliza o leitor de íris em aparelhos da linha S8 para realizar pagamentos pelo serviço Samsung Pay, sob a alegação de que a autenticação biométrica é "uma das mais seguras" que existe, e que os padrões de íris de cada pessoa são "virtualmente impossíveis de serem replicadas".

Fonte: SamMobile

via Canaltech

Deixe uma resposta