Suécia abandona investigação por estupro contra Julian Assange

No entanto, autoridades inglesas dizem que criador do WikiLeaks ainda pode ser preso caso deixe a embaixada do Equador em Londres.


Procuradores da Suécia anunciaram nesta sexta-feira, 19/5, que decidiram arquivar uma investigação por acusações de estupro contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange. A investigação foi iniciada em 2010, quando duas mulheres acusaram o jornalista de 45 anos, que alega que as acusações eram apenas um pretexto para extraditá-lo para os EUA.

“A procuradora-chefe Marianne Ny decidiu hoje descontinuar a investigação preliminar sobre um suposto caso de estupro ligado a Julian Assange”, afirmou o escritório da procuradoria sueca em um comunicado enviado à Reuters.

Segundo a agência de notícias, os procuradores decidiram derrubar a investigação contra Assange porque “não há razão para acreditar que a decisão de entregá-lo (Assange) para a Suécia possa ser executada em um futuro próximo”.

Assange, que desde 2012 vive exilado na embaixada do Equador em Londres, comemorou a notícia sobre o fim das investigação com um post no Twitter que traz uma foto sua sorrindo (veja acima). No entanto, as autoridades da Inglaterra afirmaram que o criador do WikiLeaks ainda pode ser preso caso saia da embaixada do Equador na capital inglesa.

 

via IDG Now!

Deixe uma resposta