Cremes dentais contra a sensibilidade e seus superpoderes

Tecnologias para combater dentes sensíveis: a diferença está na maneira como a proteção contra a dor é construída (People Images/Getty Images)

Que a sensibilidade nos dentes é coisa séria, e que seu tratamento não é só possível, como é simples, você já sabe. O uso diário de cremes dentais especializados reduz aquelas dores  chatas e o alívio aparece. Mas, você parou pra pensar o que há dentro daqueles tubos que faz a mágica acontecer? Ou melhor, mágica não. Ciência!

Existem várias fórmulas disponíveis pelo mundo para o tratamento hipersensibilidade dentinária. Desenvolvidas à partir de pesquisas científicas, três substâncias se destacam entre os princípios ativos mais utilizados nestes produtos: nitrato de potássio, acetato de estrôncio e NovaMin.

Apesar de nomes distintos, esse ativos atuam de formas similares e também podem vir de maneira combinadas nos cremes. Em comum, os cremes que carregam essas tecnologias bloqueiam as pontadas se usados de forma contínua. A distinção acontece na maneira como a proteção contra a dor é construída.

Nitrato de potássio, o “cala boca cerebral”

Ele tem a função de “segurar a língua” das fibras abaixo da dentina exposta, ao impedir que os nervos localizados lá transmitam ao cérebro as mensagens de dor. A substância despolariza os nervos, facilitando o acesso de íons de potássio ao centro do dente por meio de tubos microscópicos.

Acetato de estrôncio, o “tampão microscópico”

Este ativo é como uma “tampa” nos túbulos dentinários que dão acesso ao interior sensível do dente. De forma oposta a anterior, a substância dificulta temporariamente a chegada de fluídos nas pequenas passagens do dente que dão acesso à polpa. O melhor? Seus efeitos são percebidos rapidamente, ao massagear a base do dente por 60s. Um verdadeiro salva-vidas! Perfeito para ser utilizado antes de um jantar, por exemplo.

NovaMin, o “camaleão mata-fome”

Seu nome científico é fosfosilicato de cálcio e sódio, e apesar de soar complicado, estes compostos já são parte do nosso corpo. Sintetizados em laboratórios, o que os cremes dentais com essa tecnologia fazem é algo extraordinário: remineralização contínua. É um algo natural, mas a tecnologia acelera o processo na superfície do dente, bloqueando dores e reduzindo a sensibilidade por mais tempo que outros produtos similares.

Funciona assim: a NovaMin superalimenta a saliva com íons de cálcio e fósforo. Já presentes naturalmente na boca, estes ativos são responsáveis pela reparação da superfície do dente, cobrindo-o com uma nova camada “camaleoa” ainda melhor que a original. Além disso, as partículas da tecnologia aderem de forma contínua na superfície do dente e continuam a liberar substâncias durante vários dias – tornando o dente até 50% mais duro que a dentina.

NovaMin: ação prolongada contra a hipersensibilidade dentinária (Sensodyne/Divulgação)

via Superinteressante

Deixe uma resposta