Qualcomm anuncia novos chips Snapdragon 630 e 660 para smartphones

Processadores levarão recursos interessantes, como captura de vídeo em 4K e Bluetooth 5, para aparelhos Android mais baratos.


A Qualcomm anunciou nesta segunda-feira, 8/5, os seus novos chips Snapdragon 630 e 660, que representam evoluções significativas em relação aos smartphones intermediários e de baixo custo lançados nos últimos seis meses, como o Moto G5.

Em alguns meses, os usuários poderão comprar smartphones com esses novos chips, que trazem velocidades de download 4G/LTE equivalentes ao iPhone 7 e processadores gráficos capazes de capturar vídeo em 4K.

Além disso, esses smartphones com os novos chips poderão recarregar a bateria mais rápido do que nunca, segundo a Qualcomm. Os novos Snapdragon suportam o Quick Charge 4, da fabricante, permitindo que os aparelhos recarreguem até 50% da bateria em apenas 15 minutos.

O Snapdragon 660 é como uma versão adaptada do Snapdragon 821 – usado em smartphones top de linha como o Galaxy S7 – para aparelhos mais baratos. O processador é baseado na arquitetura Kryo, que também foi usada no 821.

Os aparelhos com o Snapdragon 660 terão telas com resolução de 2560 x 1600 pixels. O chip é cerca de 20% mais rápido do que a CPU do seu antecessor, o Snapdragon 653. Sua é GPU Adreno é aproximadamente 30% mais rápida.

Alguns dos principais upgrades dos novos chips são mais bem destacados pelo Snapdragon 630, que substitui o 625, utilizado no Moto G5 Plus. Aparelhos com o 630 terão Bluetooth 5 e Wi-Fi 802.11ac, em vez de Bluetooth 4.1 e Wi-Fi 802.11b/g/n, presentes no Moto G5 Plus.

O Snapdragon 630 também possui suporte para USB-C 3.1, enquanto que o Moto G5 Plus traz o conector mais antigo micro-USB 2.0. Com oito núcleos, o Snapdragon 630 não é baseado na arquitetura Kryo, mas no padrão de designs ARM Cortex-A53.

Para efeito de comparação, os aparelhos com o Snapdragon 630 poderão capturar vídeos em 4K, enquanto que o Moto G5 Plus é capaz de gravar conteúdos em 1080p. A GPU do 630 é cerca de 30% mais rápida do que a presente nos Snapdragons 625/626. A CPU é aproximadamente 10% mais rápida.

Um outro recurso dos novos chips é o suporte para Inteligência Artificial (IA) por meio de APIs como a Caffe2, do Facebook. Os desenvolvedores podem escrever aplicações em que as câmeras consigam reconhecer imagens em tempo real. Smartphones com os novos chips aproveitarão a CPU, a GPU e o processador de sinal digital para aprendizado de máquina (machine learning).

Essa tecnologia poderia levar processamento de linguagem natural para smartphones. Apesar de o uso de unidades múltiplas de processamento não ser a maneira mais eficiente para criar redes neurais para machine learning, é um bom começo.

Além disso, os chips são feitos com o processo de 14 nanômetros da Qualcomm – o que não é tão avançado quando o processo de 10 nanômetros usado no top de linha Snapdragon 835, por exemplo.

Os novos chips também são feitos para tablets. Alguns fabricantes podem escolher usar os processadores em drones, robôs e aparelhos de Internet das Coisas (IoT).

via IDG Now!

Publicado por Carlos Trentini

Eu, eu mesmo e eu, agora e nas horas vagas...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *