Eis aqui mais uma prova de que a tecnologia está ao nosso lado para somar. De acordo com informações que estão correndo a rede, a polícia de Connecticut, nos Estados Unidos, utilizou dados contidos em uma Fitbit para solucionar um caso de assassinato ocorrido em dezembro de 2015.

No período mencionado, Connie Dabate foi assassinada a tiros em sua casa. Nas palavras de seu marido, Richard Dabate, o criminoso usava uma máscara, media cerca de 1 metro e 88 centímetros, era musculoso e tinha uma voz parecida com a do ator Vin Diesel. Antes de executar a mulher após ela retornar da academia, o invasor torturou Richard, e só após isso ele teve tempo de correr para chamar a polícia.

  • Quer saber mais sobre o trabalho da polícia científica? Confira esta matéria feita exclusivamente pela equipe do TecMundo

Entretanto, ele não contava com um detalhe: a polícia começou a achar várias brechas em seu depoimento. Aparentemente o sistema de segurança da casa não registrou nenhum tipo de briga corporal, o alarme só disparou depois de uma hora e 40 minutos depois do horário em que supostamente Connie foi assassinada ela tinha publicado dois vídeos no Facebook e enviado uma mensagem a uma amiga de dentro de sua casa.

História de seriado? Quase isso

Por fim, a polícia conseguiu recuperar os dados contidos na Fitbit de Connie, mostrando que após voltar da academia ela ainda andou por cerca de uma hora depois do período no qual, segundo seu marido, ela tinha sido assassinada. Mais de um ano se passou desde então, e cruzando esses dados a polícia conseguiu descobrir quem havia colocado um fim à vida da habitante de Connecticut: o próprio Richard.

O que acha da ideia de curtir um evento presencial para discutir temas interessantes relacionados à tecnologia? Cadastre-se no TecSpot e saiba tudo em primeira mão.